NOSSA SENHORA DAS MERCÊS E PERDÕES – IGREJA


Fala Galera!

 

Para iniciarmos este Artigo Turístico, gostaríamos primeiro explicar o motivo deste tão extenso e diferente nome.

No alto da colina onde hoje está instalada a Igreja, existia uma primitiva capela dedicada ao Bom Jejus dos Perdões. Esta capela foi edificada no ano de 1742 pelo Padre José Fernandes Leite, que nela exerceu a função de capelão e administrador até o ano de 1760, sendo então doada pelo Reverendo Padre José Fernandes Leite à Irmandade de Nossa Senhora das Mercês. A Irmandade agraciada com este presente foi criada em 1743 com o nome de Nossa Senhora das Mercês e Crioulos, inicialmente fundada na Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, mas sua elevação à dignidade de Ordem Terceira data de 1823. Já a Irmandade das Mercês do bairro de Ouro Preto, só se tornou Ordem Terceira em 1837.

Por este motivo, quando a capela é transformada em Igreja, é então recebido o nome de “Igreja de Nossa Senhora das Mercês e do Bom Jesus dos Perdões”, mais tarde simplificada para “Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões”, hoje popularmente conhecida como “Mercês de Baixo”.

 

Localização:

Sua localização é de fácil acesso (destacado em vermelho), embora não seja tão facilmente encontrada pelos visitantes. Este fato se dá por estar instalada em uma colina mais baixa que as ruas adjacentes, sendo necessário chegar ao seu lado para percebê-la, embora por este mesmo motivo seja facilmente identificada quando observada dos bairros à sua frente.

Está instalada a menos de 100 metros da Igreja São Francisco e Assis (número 11), e a menos de 150 metros da Feira de Pedra Sabão (número 6). Nas proximidades encontramos vários outros atrativos que podemos visitar no mesmo dia, aproveitando melhor o tempo e conhecendo mais da nossa querida Ouro Preto. A exemplo citamos o Museu da Inconfidência (número 1), o Anexo I do Museu da Inconfidência que hoje acolhe o cinema Cine Vila Rica (número 2), a Igreja Nossa Senhora do Carmo (número 3), o Museu do Oratório (número 4), o Teatro Municipal de Ouro Preto mais conhecido como Casa da Ópera (número 5), o Museu Casa Guignard (número 7), o Museu Casa dos Contos (número 8), o Museu da Pharmacia (número 9), o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas – UFOP (número 10) e por último a Basílica Nossa Senhora do Pilar (número 12). Clique no nome do atrativo e veja a matéria completa.

A Igreja possui duas entradas sendo, uma lateral comumente utilizada visto maior facilidade de acesso e uma principal, situada à frente da Igreja em rua sem saída, com escadaria imponente construída em pedra e de grande largura.

Com a transferência da Irmandade de Nossa Senhora das Mercês da Matriz de Antônio Dias para a Capela do Bom Jesus dos Perdões, realizou-se uma série de consertos para adaptação da velha capela às suas novas funções, cujas obras datam de 1769 a 1772.

Já no princípio do século XIX a edificação sofreu mudanças significativas, incluindo a substituição das paredes de taipa (técnica construtiva antiga que consiste no entrelaçamento de madeiras verticais fixadas no solo, com vigas horizontais, geralmente de bambu, amarradas entre si por cipós, dando origem a um grande painel perfurado que, após ter os vãos preenchidos com barro, transformava-se em parede) por alvenaria de pedra.

Mas estas reformas não abrangeram a construção das torres da fachada. Na ocasião, foi construída provisoriamente uma única torre em taipa, do lado direito, para as necessidades do culto. A segunda torre foi construída na segunda metade do século, através de verbas do Governo Provincial. A data de 1872, inscrita no portão de ferro do cemitério instalado na parte traseira da Igreja, construído nos mesmos moldes do cemitério da Igreja de São Francisco de Assis e Carmo, parece indicar a sua conclusão.

Adentrando à nave da Igreja já percebemos sua estrutura singela. Bonita, mas sem grandes obras que a destaquem das demais instaladas na cidade. Sua planta apresenta uma diferença significativa em relação às demais igrejas da época, que é a ausência de corredores laterais. Uma curiosidade que chama a atenção são as pinturas simulando janelas com almofadas e bandeiras nas paredes laterais.

Nota-se também os quatro altares laterais com belo trabalho de talha, invocando Santa Catarina, Santo Antão, São Lourenço e Nossa Senhora da Saúde. Estes altares seriam procedentes de uma igreja incendiada em Rio das Pedras.

Foi encomendado a Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho) o risco para a nova capela-mor, mas a obra foi realizada por Amaro José Nunes.

A Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões conserva em seu interior um rico acervo de imaginária, merecendo destacar as três peças atribuídas ao Aleijadinho: São Pedro Nolasco, imagem de roca, do altar-mor; São Raimundo Nonato e um crucifixo, cuja imagem foi atribuída ao Aleijadinho em período anterior à criação dos Cristos de Congonhas (obras-primas do escultor).

A pintura do forro é simples, mas elegante, fazendo consonância a todo o conjunto da Igreja.

 

Observações:

  • Para quem chega até o atrativo de carro, não é possível estacionar à frente da Igreja devido a rua ser estreita e sem saída, mas é possível encontrar estacionamento nas ruas vizinhas, sendo necessário ter paciência devido ao pequeno número de vagas e quanto a reduzida largura das ruas que circundam.
  • O atrativo está apto a receber grandes grupos de visitantes.
  • Temos certeza que, durante a visitação, irão descobrir inúmeras curiosidades e encontrar detalhes por nós não citados. A Igreja é tanto na arquitetura, quanto na decoração, para os olhares atentos, garantia de contentamento e obtenção de novos conhecimentos sobre nossa história.

 

Agradecimentos:

  • O cemitério e sacristia são fechados ao público.
  • Agradecemos ao apoio e cordialidade com que a equipe da Igreja nos recebeu.
  • Agradecemos também a Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, abrindo as portas dos atrativos turísticos e culturais para que possamos mostrar sua grandiosidade para todos que nos acompanham.

 

Informações Importantes:

  • Entrada: Inteira R$10,00. Meia R$5,00 para: estudantes mediante apresentação de carteirinha escolar ou declaração da escola, idosos brasileiros acima dos 60 anos de idade mediante apresentação de RG. Isenção para: crianças até sete anos de idade mediante apresentação de certidão de nascimento ou identidade, Ouro-pretanos que apresentarem comprovante de residência ou RG, guias turísticos devidamente credenciados e mediante apresentação de crachá vinculado a instituição de turismo.
  • Horários de funcionamento: todos os dias das 08:30 às 11:45 horas, e das 13:30 às 16:45 horas.
  • As missas ocorrem em festividades e datas comemorativas.
  • Endereço: Rua das Mercês, sem número - Centro, Ouro Preto
  • E-mail: [email protected]
  • Telefones: +55(31)3551-3282.

Site - Facebook - Instagram - Traçar Rota

LOCAIS RELIGIOSOS

 

 

 

Artigos Recentes

mais artigos
01 dezembro, 2019
MORRO SÃO SEBASTIÃO - MIRANTE

Mirante localizado próximo (acima) da praça Tiradentes, com vista privilegiada para o centro histórico, bairros com ocupação recente e instalações raramente vistas a partir de outros locais da cidade.

29 outubro, 2019
ADRO DA IGREJA NOSSA SENHORA DO CARMO - MIRANTE

Trata-se do Adro (pátio aberto) da Igreja Nossa Senhora do Carmo, que por si só já chama atenção, mas que também possui vista ampla e privilegiada do centro histórico de Ouro Preto.

22 agosto, 2019
CASA DOS INCONFIDENTES - MUSEU
em MUSEUS

Seu acervo remonta uma “casa” do século XVIII, retratando aspectos da relação e privacidade familiar. A Casa apresenta a forma como viviam, como se organizavam e até mesmo o que era luxuoso para a época.