CASA DA ÓPERA - TEATRO MUNICIPAL


Fala Galera!

 

Hoje conhecemos o Teatro Municipal de Ouro Preto, ou “Casa da Ópera”, assim chamado pelos que mais a admiram.

Sua localização é de fácil acesso (destacado em vermelho), estando instalado em frente à Igreja Nossa Senhora do Carmo (clique e veja a matéria completa), e também do Museu do Oratório (clique e veja a matéria completa), na rua que passa ao lado do Museu da Inconfidência (clique e veja a matéria completa). Também próximos a este atrativo está o Museu Casa Guignard (clique e veja a matéria completa), e a Feira de Pedra Sabão bem na rua de baixo (clique e veja a matéria completa). Todos anteriormente citados estão destacados em azul na imagem abaixo.

Os atrativos turísticos da cidade sempre revelam detalhes que os levam a um patamar de relevância e exclusividade. O teatro Municipal de Ouro Preto certamente contribui com este sentimento, afinal, é detentor do título de “Teatro Brasileiro mais antigo, inaugurado em 6 de junho de 1770”, fornecido pelo GUINNESS BOOK, O LIVRO DOS RECORDES.

A casa que este ano completa 248 anos de existência foi inaugurada em comemoração ao aniversário do Rei Dom José I.

Por mais estranho que pareça, a fachada pálida e acanhada não acompanha a grandiosidade da obra. Podemos até passar despercebidos por ela, mas em visita íntima ao seu interior notamos todos seus detalhes e relevância. A estrutura conta com quatro andares, um superior, um térreo e dois subterrâneos, todos bem escondidos atrás desta recepção com apenas três portas e uma claraboia.

Ao entrar, logo na recepção observamos o início de requinte da época, encontramos uma parede de madeira nobre com entalhes em forma de flor-de-lis, o chão em tabuado corrido, referência construtiva colonial, uma escada em forma de caracol a cada lado dando acesso ao piso superior e ao inferior, ambas também construídas em madeira.

Na imagem que segue podemos perceber a vista do palco para a plateia com seus três andares, sendo o primeiro (contagem de baixo para cima) subterrâneo ao nível do palco, contando com assentos ao centro e em suas laterais, o andar térreo e o superior com assentos em todo o contorno, dando ampla visão ao palco.

Em detalhe na primeira imagem abaixo, podemos observar ao centro do andar subsolo parede construída em pedra durante a reforma de 1983, tapando a escada que ia de encontro com a porta central de entrada ao edifício. Tal modificação foi realizada para otimizar a acústica da casa.

Ao centro do andar térreo observamos o camarote, possuidor de mobília e vista diferenciadas, reservado a autoridades e personalidades.

Ao centro do andar superior está o espaço reservado para a equipe técnica da casa, amparado com todos os equipamentos de controle do som e iluminação.

A segunda imagem traz a vista privilegiada do camarote e, a terceira imagem traz detalhes da mobília.

A mobília central do andar subsolo, localizada em frente ao palco foi recebida em doação advinda da Áustria, idade estimada de 140 anos.

A mobilha das laterais são recentes, adquiridas em reforma realizada no ano de 2007. Anterior a esta data o público “comum” se acomodava nas laterais e assistia aos espetáculos de pé, o que nos remete à observar o conforto da época reservado ao camarote e espaço central quando as laterais ainda não possuíam tal comodidade.

Durante a reforma de 1983 foram descobertas pinturas antigas e de autoria desconhecida, provavelmente realizadas entre 1854 e 1862. A pintura representa a Comédia e o Drama junto aos instrumentos musicais de uma orquestra.

O Teatro conta com um camarim, localizado no segundo andar subsolo, abaixo do palco. Para acessá-lo é necessário abrir alçapão na lateral do palco e descer pequeno lance de escadas (espaço não disponível para visitação).

A título de curiosidade, a foto abaixo apresenta a fechadura e a chave desta casa tão antiga que, por tantos anos nos traz felicidade, cultura e entretenimento. Esta chave é a atualmente utilizada, mas não possuímos informação se é original desde 1770. Nunca mais reclame do pequeno espaço ocupado pela sua penca de chaves!

 

Observações:

  • Em atualização ao título concedido pelo Guinness Book no ano de 1996, citado anteriormente na matéria, o Teatro Municipal de Ouro Preto é o mais antigo do Brasil e, é hoje também, o mais antigo em funcionamento das Américas.
  • Ao longo de sua história, seu palco já serviu de espaço para espetáculos a elite local, atos políticos como o de Rui Barbosa na campanha civilista de 1900, recebeu peças importantes como a do inconfidente Cláudio Manoel da Costa, além de ser o primeiro onde atrizes negras se apresentaram (século XVIII).
  • Todas as informações contidas neste artigos foram colhidas em visita ao atrativo.

 

Agradecimentos:

  • Agradecemos ao apoio e cordialidade com que a equipe do Teatro nos recebeu, em especial a Zulmira.
  • Agradecemos também a Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, abrindo as portas dos atrativos turísticos para que possamos mostrar sua grandiosidade para todos que nos acompanham.

 

Informações importantes:

  • Entrada: inteira R$4,00, meia R$2,00. A entrada é gratuita para estudantes, professores, profissionais de turismo e moradores de Ouro Preto.
  • Horários de funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 12 às 17:30 horas. Sábado e feriado, das 12 às 16 horas
  • Endereço: Rua Brigadeiro Musqueira, 128, Centro - Ouro Preto
  • E-mail: [email protected]
  • Telefone: (31)3559-3224

Facebook - Instagram - Traçar Rota

LOCAIS HISTÓRICOS

 

 

 

Artigos Recentes

mais artigos
22 agosto, 2019
CASA DOS INCONFIDENTES - MUSEU

Seu acervo remonta uma “casa” do século XVIII, retratando aspectos da relação e privacidade familiar. A Casa apresenta a forma como viviam, como se organizavam e até mesmo o que era luxuoso para a época.

03 julho, 2019
NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DOS HOMENS PRETOS - IGREJA

Esta Igreja é considerada pelos especialistas como a expressão máxima do barroco colonial mineiro, semelhante a ela em Minas Gerais encontramos apenas a Igreja de São Pedro dos Clérigos, em Mariana.

08 maio, 2019
DU VELOSO - MINA DE OURO

Mina de ouro do século XVIII que apresenta inúmeros indícios do elevado conhecimento dos trabalhadores escravos para extração do ouro. Rota indispensável para conhecer um pouco mais do ambiente vivido por estes, durante o ciclo do ouro.