Mariana receberá escola de ofícios para formação de mão de obra especializada na patrimônio

Mariana (MG) receberá escola de ofícios tradicionais para formação de mão de obra especializada na preservação de patrimônio

Atividades da Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana começam em 6 de agosto; serão oferecidas 20 vagas por semestre para cada um dos cinco cursos da escola: alvenarias, carpintaria, ferragem, cantaria e pinturas especiais; os cursos são gratuitos e não exigem experiência prévia dos interessados

A cidade de Mariana, em Minas Gerais, será sede de um projeto destinado a contribuir com a preservação de seu patrimônio material e imaterial, a partir da formação de mão de obra especializada na conservação e restauro das construções. A implantação da Escola de Ofícios Tradicionais de Marianainiciativa desenvolvida pelo Instituto Pedra, com patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), garantirá a capacitação gratuita de 600 alunos, em cinco áreas, nos próximos três anos.

A iniciativa tem apoio da Prefeitura Municipal e da Arquidiocese de Mariana, proprietária dos imóveis que abrigam a instituição de ensino. Na área pedagógica, a Escola de Ofícios conta com parceria da Fundação de Artes de Ouro Preto (Faop), responsável por desenvolver toda a gestão pedagógica e o Projeto Político Pedagógico, e da PUC-Rio, na parte de empreendedorismo.

As atividades da Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana começam no dia 6 de agosto (terça-feira), com cursos de Alvenarias (taipa, adobe e pau a pique), CarpintariaFerragem (forja artística e ferragem), Cantaria (pedra) e Pinturas especiais (cal, óleo, estêncil e pátinas) – todos eles com duração de um semestre. “Nosso objetivo, ao desenvolver esta iniciativa, foi propiciar a reprodução e a preservação de um conhecimento que foi a base de todo o patrimônio mineiro, em uma região de enorme valor simbólico, a partir do ensino de ofícios que correm o risco de desaparecer”, analisa o Diretor Presidente do Instituto Pedra, Luiz Fernando de Almeida.

Cada turma, que terá no máximo 20 alunos, será acompanhada por um professor e por um mestre artífice (especialista em determinada área, com conhecimento adquirido a partir de sua experiência, sem necessariamente formação acadêmica). Além das aulas teóricas e práticas ligadas aos ofícios, os alunos receberão aulas complementares de empreendedorismo, história e patrimônio cultural, comunicação e expressão. Haverá também a realização de trabalhos de campo.

IMPACTO SOCIAL

Além de propiciar a preservação do patrimônio, a Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana será responsável por gerar impacto social. “Outras experiências semelhantes em âmbito nacional ajudavam a formar mão de obra e estas pessoas rapidamente eram contratadas por empreiteiras. A nossa ideia é romper com este processo, tornando estes profissionais aptos a gerir os próprios negócios, a partir das aulas de empreendedorismo. Além disso, as aulas ajudarão os alunos a adquirir a formação necessária para atuar não só nas áreas de restauro e preservação, mas também em novos projetos de construção civil”, argumenta o Diretor Presidente.

Outro aspecto importante a ser evidenciado: das 100 vagas disponibilizadas pela Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana, 28 serão direcionadas para moradores de Águas Claras, Monsenhor Horta e Cláudio Manoel, três distritos afetados, direta ou indiretamente, pelo rompimento da barragem de Fundão, em Bento Rodrigues, em novembro de 2015. Para facilitar o acesso dos alunos, a Prefeitura de Mariana, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo, Esportes e Lazer, fornecerá transporte gratuito para as aulas.  

A ESCOLA

A Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana é um projeto com duração prevista para três anos. O objetivo é promover a preservação do patrimônio material e imaterial por meio da capacitação em ofícios ligados à construção civil, atendendo à demanda por serviços de restauração e construção na cidade e no seu entorno e à necessidade de geração de renda de parte da população. Cada curso terá duração de um semestre.

OS CURSOS

Alvenaria - O curso apresenta as técnicas construtivas, conceitos básicos de conservação e restauração dos elementos arquitetônicos feitos com terra, as práticas de produção de tijolos de adobe e elevação de paredes de taipa de pilão e pau a pique, visando a conservação de imóveis de valor histórico e, ao mesmo tempo, possibilitar o uso deste conhecimento para construção de elementos arquitetônicos contemporâneos.


Carpintaria - O curso apresenta as técnicas de conservação e restauração de elementos em madeira, além da elaboração de diagnósticos e tratamentos para as principais patologias. Nas aulas são apresentadas os tipos de madeira e as variadas possibilidades de utilização na arquitetura em estruturas, telhados, pisos, escadas e sacadas, esquadrias, forros, entre outros. 

Ferragem - O curso apresenta os tipos de fundição, o ofício tradicional de ferreiro e sua aplicação na conservação e restauração de edifícios históricos, desenhos e sambladuras.

Cantaria - O curso apresenta o ofício da cantaria, as técnicas em blocos de rocha, sua aplicação na conservação e restauro, bem como a utilização de ferramentas, morfologia, mecanismos de degradação, métodos de avaliação e construção de objetos decorativos. 

Pinturas especiais - O curso apresenta a tradição no uso de pigmentos naturais e suas cores e tipologias, os diversos materiais e técnicas, o uso da cal, mistura de cores, caiação e pintura, preparação de cores, argamassa pigmentada em aulas práticas.

APLICATIVO EM DESENVOLVIMENTO

Clique e baixe