04/06/19 - Atingidos ocupam escritório da Fundação Renova

    Moradores da zona rural de Mariana, atingidos pelo rompimento da barragem de fundão ocupam pelo segundo dia o escritório da Fundação Renova em Mariana.

    Ontem (03) por volta das 9h30 da manhã, cerca de 100 moradores da Zona Rural de Mariana e municípios vizinhos que foram atingidos pelo rompimento da Barragem de Fundão, invadiram e ocuparam o escritório da Fundação Renova, na unidade São Pedro.

    A entrada foi conturbada, segundo os atingidos, houve atrito entre um membro da comissão de moradores de Paracatu de Cima e um segurança de empresa terceirizada da Fundação, após os ânimos acalmarem, uma reunião foi montada logo em seguida, onde quatro representantes ouviram as demandas e prometeram uma resposta até às 15h.

    As principais reivindicações são o reconhecimento dos atingidos e atingidas que possuíam ofícios de garimpeiros e pescadores e a necessária concessão de auxílio financeiro emergencial para os mesmos, por força da perda de renda, assim como a questão dos atrasos nas aquisições das moradias destinadas ao reassentamento familiar.

    Os atingidos afirmam que não foi dada uma resposta e que nenhum representante apareceu para conversar ou conciliar. Em ato de protesto, cerca de 25 pessoas dormiram dentro do escritório e hoje (04) pela manhã, retornou um grupo maior que o dia anterior.

    Marino D'Ângelo, membro da comissão de moradores de Paracatu de cima, afirma que os atingidos não sairão da instalação da Fundação até obter as demandas resolvidas:

"Ficaremos aqui por tempo indeterminado e não temos previsão de desocupar o espaço aqui, então não forem atendidas nossas reivindicações não vamos abrir mão. Tem pai de família aqui que perdeu seu modo de vida, seu modo de trabalhar e passando dificuldade, enquanto 'esse povo' está jogando dinheiro pra cima".

    A Fundação Renova se pronunciou através de nota: "Apesar da disposição da Fundação de acolher, debater e oferecer esclarecimentos sobre as solicitações, não foi possível avançar nas negociações", afirmou e ainda sobre a ocupação dos atingidos no escritório "A Fundação Renova considera legítima a manifestação popular, coletiva ou individual, e reafirmam que possuem a escuta, o diálogo e a participação social como práticas norteadoras de suas ações".

    A reportagem da Itatiaia Ouro Preto percorreu Barra Longa e Gesteira em setembro do ano passado e todos os outros distritos atingidos pelo rompimento da Barragem de Fundão em fevereiro deste ano, mostrando as principais dificuldades das localidades.

 

Para escutar, basta clicar nos links abaixo