30/09/2019 - Abertura da instalação LAMA de Roberto Sussuca será na próxima sexta na Casa dos Contos

30/09/2019 - Abertura da instalação LAMA de Roberto Sussuca será na próxima sexta na Casa dos Contos
set
30
Seg

Sensibilizado e inspirado pelas tragédias com o rompimento das barragens em Minas Gerais, o artista plástico Roberto Sussuca criou a instalação LAMA. Nela, ele registra e expressa os acontecimentos por meio da sua arte. Aborda o tema de maneira impactante, ressaltando os resultados da interação entre a atividade minerária e a vida humana no seu entorno. Tais acontecimentos ceifaram centenas de vidas humanas, destruíram campos e vilarejos, causando forte contaminação no meio ambiente.

 

A instalação apresenta um conjunto de aproximadamente 50 obras, entre pinturas, esculturas e objetos e será exposta na Casa dos Contos, em Ouro Preto. A abertura será nesta sexta (4), às 20h. A visitação segue até 10 de novembro, sendo segunda, de 14 às 18h; e de terça a domingo e feriados, de 10h às 18h. A entrada é franca.

 

As obras ilustram cenas que ficaram amplamente conhecidas do público pela cobertura da mídia. Assim, retratam os fatos ocorridos em Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, distritos de Mariana atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em 5 de novembro de 2015, como também os de Brumadinho, com a ruptura da barragem da mina do Córrego do Feijão, em 25 de janeiro de 2019.

 

O artista conta que idealizou esse trabalho há cerca de um ano, quando experimentava a produção de tintas resultantes de pigmentos naturais. O material-base da pigmentação utilizada é oriundo da limonita, um minério de composição variada, resultado basicamente da mistura de hidróxido de ferro, nesse caso, retirado de áreas de garimpo de topázio imperial. Com base nas tonalidades e texturas dessa rocha, começou a criar obras que representavam as minas. A partir daí, criou o conceito da instalação.

 

Roberto Sussuca é ouro-pretano e considerado um artista experimentalista. Desde a juventude dedica sua vida à arte, expressa por meio de desenhos, pinturas, gravuras e esculturas. Foi um dos primeiros artistas a fazer instalações em Minas Gerais, nos anos de 1970 e 1980.

 

Clique aqui para ter acesso a notícia na íntegra!