05/08/19 - Família Alcântara Coral: resistência e representatividade afro-brasileira

Do Quilombo de Caxambú, no distrito de Padre Pinto, da cidade de Rio Piracicaba, para o mundo. A Família Alcântara Coral está há pelo menos seis décadas nas estradas levando seu canto e o som de seus tambores enaltecendo a cultura afrobrasileira. Formado por crianças, jovens e adultos, o grupo reúne em sua carreira importantes parcerias musicais, entre elas com Chico César, Martinho da Vila e Marku Ribas. Em programas de televisão se apresentou no antigo Programa do Jô e no Tamanho Família, da Rede Globo. Possui pelo menos três CDs gravados e participou de vários festivais.

 

CLIQUE E TENHA ACESSO AO ÁUDIO (PODCAST).

 

"O quilombo [de Caxambu] é formado por descendentes de dois povos africanos, os Wazilhes e os Angolanos. Na década de 50, o casal Filomena Tomázia e seu marido Pedro costumavam reunir seus filhos pequenos para ensiná-los cantigas aprendidas com seus antepassados. Eram cantos de alegria ou de tristeza, provocados pelos momentos vividos quando livres ou escravizados. Mais tarde, na década de 60, seu filho Pedro Antônio começou a reunir a família para cantar nos fundos da igrejinha local, surgindo aí o coral".*

 

Em entrevista ao jornalista Gláucio Santos, da Rádio UFOP Educativa, a diretora do coral, Ivone de Fátima, e o segundo regente, Anderson da Conceição, falam sobre a trajetória e a formação do do grupo, entre outros assuntos. O bate-papo ocorreu depois da apresentação na Casa da Ópera, na solenidade de abertura do Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade, no dia 8 de julho.

 

Fotos: Larissa Pinto e Samuel Fortes.

Edição de áudio: Rômulo Ferreira e Simei Gonderim

*Contribuição: Conservatório UFMG